Saúde do trabalhador e trabalhadora do transporte

Objetivo Geral

Na Modal Cursos vamos promover a reflexão sobre as causas dos acidentes e doenças do trabalho e delinear estratégicas para evitá-los e promover a saúde no setor de transportes.

Nossa ideia é sensibilizar dirigentes sindicais para que a defesa da saúde dos trabalhadores e trabalhadores seja tão ou mais importante que as lutas por salário.

Grade Curricular

Ainda não disponibilizado.

EM BREVE

Este Curso inclui:

Atividades Monitoradas

Tutoria com a formadora

Acesso no dispositivo móvel na TV

Certificado de conclusão

O que é saúde? O que é trabalho? O que o trabalho tem a ver com a saúde? O trabalho o promove saúde ou o seu oposto a doença? Quais são as causas do adoecimento físico e mental dos trabalhadores e trabalhadoras?

Essas são questões que inquietam muita gente desde os primórdios do capitalismo e que tem sido motivo de muitas lutas do movimento sindical ao longo do tempo, por melhores condições de vida e de trabalho.

Não resta dúvida que muitas coisas melhoraram, que conquistamos direitos básicos como a limitação da jornada de trabalho, parâmetros para o controle de riscos ambientais no trabalho, o direito a condições mínimas de higiene e conforto e outros tantos direitos, que infelizmente são descumpridos pela maioria pelos empregadores, pois, em sua grande maioria, tem pouca ou nenhuma preocupação com a saúde dos trabalhadores.

Para eles é simples: adoeceu, demite, troca por outro, como se os trabalhadores fossem um mero objeto ou engrenagem na produção. A sobrecarga física e mental no trabalho é cada vez maior. São impostas metas e regras humanamente impossíveis de cumprir e o assédio moral se tornou a principal estratégia de gerenciamento das empresas.

Não é à toa que os transtornos mentais como a depressão, síndrome do pânico, a dependência química e até mesmo o suicídio são crescentes nas estatísticas de acidentes e doenças e os problemas “clássicos” como a surdez ocupacional, intoxicações, as mutilações físicas por acidentes graves e as mortes continuem acontecendo.

É preciso mudar a mentalidade de que os acidente e doenças ocorrem por negligência dos trabalhadores ou de que as questões de saúde no trabalho são um problema a ser cuidado por técnicos, profissionais de saúde ou pela Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA).

Os problemas de saúde causados pelo trabalho são de tudo uma questão ideológica, que tem relação direta com o padrão de exploração da força de trabalho.

É uma questão política, de responsabilidade de todos os dirigentes sindicais e é sob perspectiva que o curso "Saúde do Trabalhador e Trabalhadora do Transporte" pretende promover a reflexão sobre as causas do adoecimento no trabalho e delinear alternativas de ação para interferir nas condições de risco, sofrimento e adoecimento, em direção a formas de trabalho que possibilitem promover a saúde e o bem-estar.


Nossa ideia é sensibilizar dirigentes sindicais para que a defesa da saúde dos trabalhadores e trabalhadores seja tão ou mais importante que as lutas por salário.

Ainda não disponibilizado.

Claudia Lima

É psicóloga, especialista em Saúde Pública pela USP e foi mestranda em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Trabalhou como assessora por 30 anos no movimento sindical cutista e na Central Única dos Trabalhadores nas áreas de saúde do trabalhador, formação e organização sindical. Também trabalhou no Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), na coordenação de um projeto de implantação de mesas de negociação coletiva no SUS. No setor de transportes, trabalhou de 1994 a 1999 no Sindicato dos Condutores de São Paulo.

EM BREVE